12 Projetos de Reabilitação de Imóveis em Aveiro que vai querer conhecer Mostramos-lhe como casas totalmente desatualizadas ou inabitáveis se transformaram em imóveis de sonho!

reabilitação de imóveis

A reabilitação de imóveis é cada vez mais emergente e a oferta de imóveis devolutos a pedir reforma é enorme. Damos a conhecer 12 projetos de reabilitação de imóveis em Aveiro que merecem a sua atenção e que servem de inspiração.

Mostramos-lhe como um imóvel extremamente desactualizado ou arruinado pode converter-se num espaço super moderno e confortável.

 


 

APOIOS PARA PROJECTOS DE RESTAURO E REABILITAÇÃO URBANA

No final de Junho de 2017 o Governo lançou o período de candidaturas de projectos de imóveis para restauro e reabilitação urbana que podem ser apoiados pelo IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas. Saiba mais sobre estes apoios aqui.

Estas são algumas das moradias para restauro ou reabilitação para venda em Aveiro
(clique na imagem para conhecer estes imóveis):

moradias para reabilitar Aveiro


Se conhece mais projetos de reabilitação de moradias ou apartamentos em Aveiro que considere que deviam ser alvo de atenção, partilhe-os connosco nos comentários! Os aveirenses e o resto do mundo vão, com certeza, gostar de os conhecer.

Inaugura hoje a exposição do National Geographic Exodus Aveiro Fest “Discover the World through Image" intitula a exposição a decorrer na antiga Capitania de Aveiro até 28 de Fevereiro.

National Geographic Exodus Aveiro Fest

Inaugura hoje às 17h00, na galeria da antiga Capitania, a exposição “Discover the World through Image”, fruto do encontro National Geographic Exodus Aveiro Fest, que reúne trabalhos de alguns dos mais consagrados fotógrafos de viagens a nível mundial.

Exodua Aveiro Fest

Esta exposição surge como consequência do Festival Internacional de Fotografia e Vídeo de Viagem e Aventura – National Geographic Exodus Aveiro Fest. A primeira edição decorreu no passado mês de dezembro, em Aveiro.

Organizado pelo aveirense Bernardo Conde, fotógrafo profissional dedicado às viagens de descoberta cultural e aventura.

Ami Vitale, Elia Locardi, GMB Akash, Konsta Punkka, Mário Cruz, Michael Clark, Oliver Astrologo, Pete McBride e Shams são os autores das fotografias que estarão em exposição.

“Discover the world through image”, bem como o festival National Geographic Exodus Aveiro Fest, mostra que a exploração e a aventura estão ao alcance de qualquer um e que pode começar à porta de casa como do outro lado do mundo.

A mostra, com entrada livre, estará patente até ao dia 28 de fevereiro.

in Terranova.pt

Este ano, a Vista Alegre celebra o Natal em grande! Aproveite e conheça melhor a história da fábrica que corre as mesas do mundo desde 1824.

arvore-natal-vista-alegre

A árvore feita de porcelana da Vista Alegre está no Porto, tem cinco metros de altura, e pode ser vista até 14 de Janeiro.

Com mais de três mil peças da Vista Alegre, cinco metros de altura e com o peso de 2,5 toneladas, foi instalada no Porto, a segunda maior árvore de Natal do mundo construída em porcelana, diz a marca de Ílhavo em comunicado. A peça é da autoria da artista plástica Claudia Lopes e está exposta no Museu da Misericórdia do Porto até 14 de Janeiro.

E, já agora, a maior árvore de Natal de porcelana é feita todos os anos, em Hasselt, na Bélgica, tem nove metros e cinco mil peças de louça que são oferecidas pelos moradores daquela cidade.

Curiosamente, ontem à noite, pudemos saber um pouco mais sobre a fábrica e o museu da Vista Alegre, numa reportagem da RTP1, com apresentação de Paula Moura Pinheiro. Reveja-o aqui.

Fonte: publico.pt

Sabe o que é o Home Staging e para que serve? Perceba o que leva um imóvel a ser vendido à velocidade da luz

home-staging-aveiro

Não, não é um bicho de sete cabeças e é muito mais simples do que parece! Home Staging significa encenação e serve para enaltecer os pontos positivos de um imóvel. É, acima de tudo, uma técnica de marketing imobiliário que vai ajudar a vender o seu imóvel mais rapidamente e pelo melhor valor.

O Home Staging (ou encenação de imóveis) já está implementado em vários países ocidentais há mais de 30 anos. Em Portugal, é uma técnica inovadora e já apresentou resultados muito positivos. Fomos fazer uma formação com a expert Rita de Miranda e voltámos cheias de vontade de pôr em prática este conhecimento tão valioso.  Saiba o que é o Home Staging e para que serve.


«PORQUE NÃO CONSIGO VENDER O MEU IMÓVEL?»

Se está a tentar vender o seu imóvel, do qual tanto gosta, e não percebe porque ninguém o quer comprar, saiba que há inúmeras razões para tal acontecer. Entre algumas destas razões, encontram-se cinco muito importantes e sobre as quais lhe vamos falar.

1. O SEU APEGO PELO IMÓVEL (quando ainda o habita)
Explicamos porque o seu consultor imobiliário insiste em chamar a sua habitação de “imóvel” e não de “casa”. Acontece que, para si, o espaço que pretende vender é a sua casa, onde guarda os seus pertences e memórias, onde cada canto reflecte cada pedaço de si. Para o resto do mundo, o que está à venda trata-se de um imóvel e é disso que ele está à procura.

O cliente comprador não tem qualquer afinidade com a sua habitação e o que procura é um espaço que lhe desperte emoções privadas e positivas, onde consiga imaginar-se a viver.

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

Ora, naturalmente, se o seu imóvel está repleto de objectos pessoais e a decoração está feita ao seu gosto, o mais provável é que o possível comprador sinta uma espécie de rejeição para com o imóvel caso não se identifique minimamente com os seus pertences. Isto é o que acontece na maioria das vezes.

Curiosamente, apenas 10% dos clientes compradores tem a capacidade de se abstrair do recheio e condições de um imóvel e de conseguir realmente visualizar o seu potencial. Os restantes 90% bloqueiam quando se deparam com algo que não lhes agrada. Ao mínimo detalhe incompatível, o visitante vai reagir insconscientemente à emoção despertada e vai imediatamente recuar!

Conselho valioso: tenha sempre em conta que o que vai vender é o seu imóvel. A sua casa (lar) vai consigo para a sua nova morada. As fotografias, lembranças, mobílias, têxteis e outros objectos pessoais não vão ser vendidos com o imóvel! Pense que é de um negócio que está a tratar e a rapidez e valor obtido são as suas principais motivações. 

2. O IMÓVEL ESTÁ DESABITADO MAS AINDA SE ENCONTRA MOBILADO

home-staging-aveiro
Esta é uma situação parecida com a descrita no ponto 1, à excepção de que ninguém habita o imóvel e este se encontra fechado e sem respirar. O recheio da casa costuma ser antiquado e/ou nada adequado às suas funções. Ao passo que num imóvel habitado o visitante ainda consegue imaginar como é viver nele, mesmo que não lhe agrade o cenário, no caso de um imóvel não habitado a primeira emoção sentida é a de rejeição. Muitas vezes, parece até que o imóvel foi transformado num museu  em honra de quem o habitou. Não é isto que um cliente quer quando procura uma nova morada!

3. O IMÓVEL ENCONTRA-SE TOTALMENTE DESPIDO

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

A noção de espaço num imóvel vazio é difícil de entender para a maioria das pessoas. E muitas vezes, uma divisão vazia parece mais pequena do que na realidade é. Ponha-se no lugar no visitante e faça um inventário mental da sua mobília. De seguida, imagine-a distribuída pelas várias divisões do imóvel vazio. Que experiência retira deste ensaio? O mais provável é encher-se de dúvidas quanto à correcta distribuição dos mesmos e ao volume ocupado por cada móvel. Esta experiência vai demover a maioria dos visitantes e levá-los a desisitir quase imediatamente da compra.

Em ambos os pontos 2 e 3, compreendemos que, para si, o principal transtorno passa pela despesa que o imóvel inabitado lhe está a dar. Se fizer as contas, quanto está a gastar anualmente pelo imóvel que pretende vender? Some o Imposto Municipal sobre o Imóvel (IMI) + 12 mensalidades do banco (se ainda estiver a pagar o imóvel) + seguros + 12 meses de condomínio (no caso de existir) + 12 meses de contas de água e luz. Que resultado obteve? Quanto pensa que gastaria se efectuasse pequenos upgrades ao imóvel para o tornar mais apelativo ao público em geral? Mais abaixo iremos explicar como o Home Staging pode ajudá-lo a economizar e, no final de tudo, a vender o seu imóvel três vezes mais depressa e de acordo ou acima do seu valor de mercado.

4. O IMÓVEL PRECISA DE REPARAÇÕES

home-staging-aveiro
O que para si já se tornou tão habitual que já nem lhe faz confusão, para o visitante pode ser a causa que o leva a desistir da compra ou a querer baixar o valor da proposta. Uma torneira a pingar, uma fissura na parede, um rodapé ligeiramente descolado, uma porta que chia ao abrir e fechar. Estas são pequenas reparações que pode fazer e que vão fazer muita diferença. O potencial comprador vai ter atenção a todos os pormenores. Como sabe, é uma decisão muito importante na vida de alguém.

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

Outra situação menos fácil de resolver (mas não necessariamente dispendiosa) é a de problemas estruturais e de acabamento. Tubagens fora das paredes, revestimentos em mau estado ou antiquados, pavimentos maltratados, janelas que vedam mal, manchas e cheiros de humidade… é uma lista extensa de possibilidades que vão causar má impressão ao visitante e levá-lo a propor um valor muito abaixo do pretendido se, antes disso, não desistir da compra.

home-staging-aveiro

5. O IMÓVEL ESTÁ A PEDIR UMA LIMPEZA e/ou ARRUMAÇÃO PORMENORIZADA (ao estilo “limpeza da Primavera”)

home-staging-aveiro
Reforçando o facto do visitante se imaginar a viver no ambiente que visita, tal qual como o encontra, é de esperar que o resultado seja negativo após a visita a um imóvel com pó e pêlos, cheiros desagradáveis, janelas sujas, paredes manchadas e/ou objectos indiferenciados espalhados desordenadamente. Ninguém consegue desbloquear o prazer que será habitar um imóvel que vai dar muito trabalho a limpar e/ou arrumar. O que o comprador pretende é entrar na habitação com os seus pertences, e não ter de o limpar a fundo e retirar os pertences inutilizáveis do anterior morador.

Lembre-se que o comprador pretende conhecer o verdadeiro potencial da casa, indo de encontro imediato aos pontos positivos do imóvel. Assim que se deparar com entraves de sujidade e desarrumação, não vai conseguir focar-se no que realmente lhe interessa.

A presença de animais de estimação no momento da visita também pode causar transtorno e, nalguns casos, repugnação ao visitante. Há que assumir que nem todas as pessoas apreciam animais de companhia, ou porque têm alergias ou porque não gostam do cheiro ou, simplesmente, porque não. É uma realidade que deve ser respeitada. Mais vale vender o seu imóvel a alguém que não quer animais do que não vender de todo, certo? Para isso é necessário que, nos momentos de visita ao imóvel, o ou os seus animais de estimação sejam retirados de cena juntamente com todos os seus acessórios (caixas de areia, camas, tigelas, arranhadores…). Também os cheiros devem ser eliminados. Mais abaixo referimos truques simples para o efeito.


«MAS AFINAL O QUE É O HOME STAGING E PARA QUE SERVE?»

Pelo decorrer deste artigo já deve ter percebido que Home Staging deve ser alguma forma de dar a volta às situações acima referidas. E está certíssimo! Home Staging é um termo vindo da América do Norte que foi implementado no marketing imobiliário ocidental há mais de 30 anos. Tem como objectivo preparar o imóvel, como o próprio nome indica, para o vasto mercado imobiliário e, face ao mesmo, garantir o seu destaque perante a concorrência. Desta forma consegue acelerar a venda e ainda aumentar o valor do imóvel!

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

O Home Staging chegou a Portugal há menos de uma dezena de anos e agora está em voga porque passou a ser reconhecido como uma técnica eficaz que facilita em muito a venda dos imóveis face à concorrência.

Até agora, os consultores imobiliários empenharam-se em angariar imóveis e encontrar potenciais compradores para os mesmos. Ficava de parte a preparação do imóvel para desencadear as visitas e diminuir o tempo de venda. Com o aumento da concorrência e a tendência para uma maior preocupação com a estética dos interiores aliada ao bem estar emocional, tornou-se pertinente esta fase intermediária, a da preparação ou encenação do imóvel.

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

Repare que Home Staging não é Design nem Decoração de Interiores. Home Staging envolve, principalmente, a função de criar ambientes genéricos, despersonalizados, que frisem a utilidade de cada divisão da casa. Com isto, o visitante vai conseguir situar-se no imóvel com mais facilidade e deixar que as suas emoções, em conjunto com as suas necessidades, o conduzam a uma decisão final. Por isto, o Home Staging deve respeitar um recheio o mais neutro possível. Até porque nunca sabemos quem virá visitar o imóvel. Pode ser alguém solteiro, casado, com ou sem filhos, mais novo, mais velho, com variados tipos de interesses e gostos muito diferentes dos seus.

O investimento que fizer em Home Staging vai reflectir-se no valor final do imóvel e no tempo de venda do mesmo. Só sai a ganhar!

É muito importante não colocar o gosto pessoal sobre o essencial. Fotografias pessoais, pinturas vibrantes, peças de arte extravagantes, têxteis muito coloridos, mobiliário bizarro e fora do contexto e outros objectos de gosto pessoal… tudo o que compõe a sua vida privada e gosto pessoal deve ser guardado no momento das visitas.

home-staging-aveiro
Antes e depois do Home Staging.

O imóvel deve cheirar bem e ter ar fresco. Entrar num ambiente desconhecido deixa-nos sempre num inconsciente estado de alerta. Quanto mais acolhedor for o ambiente, mais confortáveis e relaxados nos sentiremos. Deve lembrar-se sempre de arejar a habitação antes da chegada do visitante e, de preferência, emanar um aroma natural e agradável por todas as divisões. Cheiros de frutas e bolinhos acabados de fazer são uma boa aposta porque agradam a maioria das pessoas e despertam memórias boas.

As casas de banho raramente são alvo de cuidados de preparação. Na nossa experiência, nos casos em que os imóveis estão habitados, encontramos regularmente objectos de higiene pessoal dispostos um pouco por toda a divisão. E naturalmente sentimos cheiros característicos do uso de uma casa de banho. É muito fácil contornar este cenário. Guarde as escovas de dentes, o fio dental, o algodão, os frascos de champô e gel de banho, o secador… Deixe os sanitários a brilhar. Troque as toalhas e disponha-as na perfeição. Desinfecte a sanita e feche a tampa. Brinde a sua casa de banho com um a três (no máximo) objectos decorativos, como uma planta, um sabonete novo e uma vela.

Se perceber que os revestimentos e sanitários da sua casa de banho estão em mau estado ou estão muito desactualizados, pondere a possibilidade de fazer uma remodelação. Hoje em dia encontra materiais excelentes a preços muito confortáveis. Esta remodelação vai fazer toda a diferença na valorização do imóvel e vai agradar à maioria dos visitantes.

home staging aveiro
Home Staging antes e depois.

A cozinha também é outra divisão que costumamos encontrar em desarmonia com a expectativa. Compreendemos que, caso esteja a habitar o imóvel em questão, seja uma área de uso intenso e constante. No entanto, o visitante precisa de analisar todos os pormenores da cozinha e não irá sentir-se à vontade se tiver de afastar electrodomésticos e utensílios de bancada ou abrir armários (repletos de objectos) para ver as condições do mobiliário. Mais uma vez é importante reforçar a principal função da divisão que, neste caso, é alimentar e, de preferência, de forma saudável.

home-staging-aveiro

home-staging-aveiro
Home Staging antes e depois.

Limpe as bancadas, retire a torradeira, a tosteira, o robot de cozinha, o micro-ondas, o fervedor eléctrico… e arrume num local discreto mas onde consiga aceder facilmente. Deixe apenas um prato ou fruteira com fruta fresca, um jarro com flores ou uma planta. Limpe e organize o frigorífico e coloque lá dentro metade de uma cebola ou uma casca de limão para neutralizar os cheiros. Se tiver mesa, esvazie a sua superfície e, se quiser, coloque louça de pequeno almoço.

Se os revestimentos e movéis de cozinha estiverem em mau estado ou a precisar de remodelação, invista. Tal como a casa de banho, a cozinha costuma ser um factor decisivo na escolha de um imóvel. É possível que vá ser uma divisão com muito uso e que exige um ambiente confortável e funcional. Se alguma porta chia, uma torneira pinga, uma janela ou persiana fecha mal, rectifique. Se os móveis são muito antigos e uma boa pintura pode dar-lhes uma cara nova e bonita, pinte-os. Se os azulejos estiverem a pedir reforma, pinte-os também ou coloque um revestimento actual e neutro. O cliente vai ter uma reacção muito mais positiva se se deparar com uma cozinha cuidada, organizada e funcional.

home-staging-aveiro
Home Staging antes e depois.

Na sala de estar, deixe ficar apenas o que faz desta divisão aquilo que ela é. Sofá, móvel de apoio, candeeiro, quadro ou espelho, almofadas e alguns livros, uma planta para trazer a natureza para dentro do imóvel, um tapete se ajudar a complementar o ambiente. A disposição dos elementos deve permitir a fluidez na circulação pela sala e as principais mais valias, como uma lareira, devem ser alvo de atenção.

Na sala de jantar, espaço destinado ao alimento e ao convívio, deve manter a mesa e as cadeiras (se ocuparem a totalidade da mesa considere retirar algumas) com louça de refeição, um móvel de apoio, um centro de mesa, um candeeiro suspenso, um espelho ou quadro e um jarro com flores. Se houver algum móvel louceiro muito grande e que ocupe muito espaço, pondere retirá-lo ou, se possível, deixar apenas a parte de baixo.

O ou os quartos também devem transparecer a função a que se destinam, dormir. Num quarto de casal, uma cama para dois. Num quarto de solteiro, uma cama individual. Cama, têxteis neutros, mesa(s) de cabeceira(s), candeeiro suspenso e candeeiro(s) de mesa(s), camiseiro ou cómoda, armário (se couber), um livro e um jarro serão suficientes para recriar o ambiente pretendido. Isto e uma cama bem feita! Um espelho e uma cadeira, se o quarto for muito grande, pode ajudar a compor o espaço.

home-staging-aveiro

home-staging-aveiro
Home staging antes e depois.

Uma casa pode ter mais divisões, não referidas nas soluções de Home Staging descritas acima. O importante é ter em conta que o objectivo é reforçar a função para o qual o ambiente criado se destina.

Paredes com cores vibrantes ou papéis de parede berrantes podem demover o visitante só porque este não se identifica com o estilo. Lembre-se que as cores neutras são sempre as melhores escolhas. Brancos, cinzas e beges são boas apostas, desde que bem equilibradas. Pintar as paredes da casa, tapar possíveis fissuras e antigos furos são convenientes na preparação do seu imóvel para venda. Estes tons também podem e devem ser aplicados na escolha dos têxteis a aplicar no imóvel.

home-staging-aveiro

A iluminação é um apontamento muito importante. A luz natural, em conjunto com a iluminação artificial, é um factor chave para a noção de amplitude dos espaços. Em todas as visitas ao imóvel, as luzes devem estar acesas e com luzes quentes. O tom das lâmpadas vai conferir conforto à habitação. Por isso, escolha tons amarelados. Aquelas lâmpadas frias, de tom branco, são utilizadas, por exemplo, em negócios onde se pretende que o cliente não se demore, precisamente por não ser um tom acolhedor. Posto isto, lembre-se que é pertinente ter um contrato de luz activo, de forma a conseguir criar um ambiente confortável e bem iluminado. Além da iluminação artificial, tenha os vidros bem limpos e os cortinados abertos. Só os deve fechar caso a vista para o exterior seja desagradável. Ainda assim, escolha têxteis claros para as janelas, de forma a permitir ao máximo a entrada de luz natural.

home-staging-aveiro

E o que fazer às peças de mobiliário e acessórios decorativos e pessoais que não vai precisar durante o processo de Home Staging? Há várias formas de conseguir armazenamento para estas peças. A garagem de um familiar ou amigo, um pedaço de um armazém, o aluguer de um espaço para o efeito. Existem empresas de mudanças que alugam espaços (boxes) de armazenamento temporário a preços convidativos. Se os objectos pessoais não ocuparem muito espaço, pode empacotá-los em caixas de cartão e guardá-los, de forma organizada, dentro de um armário.

Se o imóvel que tem para venda ou arrendamento não se encontra habitado, é provável que este se encontre desprovido de mobiliário. No caso de imóveis vazios, também há formas de dar a volta. Existem empresas que alugam mobiliário e, pela internet, encontra quem venda mobiliário usado a preços acessíveis. Por vezes, é necessário retocar algumas peças mas, com pouca mão de obra, conseguem-se resultados muito satisfatórios que em conjunto com os objectos decorativos certos, recriam ambientes perfeitos de Home Staging. Também pode optar por usar mobiliário seu. Lembre-se que será uma situação temporária e que em breve poderá usufruir novamente das suas mobílias e têxteis.

FAÇA AS CONTAS
Já foi referido que o Home Staging é uma estratégia para acelerar a venda e criar valor ao imóvel. É certo que terá de dispender algum dinheiro e tempo para concretizar um projecto destes. Mas fazendo as contas, o objectivo vai justificar esta dedicação. Mais acima, falámos das despesas inerentes a um imóvel. Se este se encontra desabitado, as despesas duplicam. Está a ter gastos com a sua actual residência e ainda com o imóvel que tem para venda. Some todas as despesas inerentes que vai ter durante cerca de um ano (o tempo que pode vir a demorar a vender o imóvel sem Home Staging, ou mais). Pondere se se justifica gastar esse ou muito menos dinheiro em melhorias ao imóvel, de forma a vendê-lo mais depressa e a rentabilizar o seu investimento.

Exemplo de despesas para um ano:

  • IMI
  • + Mensalidades banco (se ainda está a pagar o imóvel)
  • + Seguros
  • + Condomínio (quando aplicável)
  • + Despesas com água e luz

Imagine que o seu imóvel está à venda por 100.000€ há cerca de 9 meses. Até agora, não conseguiu agendar quase nenhuma visita e as que obteve propuseram um valor muito abaixo do pretendido ou nem voltaram a contactar. Se gastar cerca de 3000€ a restaurar uma cozinha e uma casa de banho e se, por isto, vender o seu imóvel mais depressa (tendo em conta que o valor do imóvel não vai baixar e, pelo contrário, irá rentabilizar), obtendo até 110.000€ pela venda, só sairá a ganhar. Não só consegue o valor pedido inicialmente como também rentabiliza o investimento na remodelação. O mesmo se aplica à encenação do imóvel. Como vê, o Home Staging só lhe trará vantagens.

CONCLUSÃO
Como pode ver, o Home Staging não é mesmo um bicho de sete cabeças. É, acima de tudo, uma técnica de marketing eficaz na venda ou aluguer de imóveis. Da próxima vez que o seu consultor imobiliário lhe sugerir esta solução, pondere bem, porque o que ele lhe está a propôr é reflexo de uma grande preocupação para consigo e com o sucesso do seu negócio.

Porque compreendemos a urgência que tem na venda do seu imóvel, teremos todo o prazer em ajudá-lo a vender o seu, aplicando todo o nosso know-how.
O nosso objectivo é poupar o seu tempo e o seu dinheiro da forma mais eficaz.

  • Porque sabemos que nem sempre existe disponibilidade e predisposição para se dedicar a um projecto destes, temos ao seu dispôr pacotes de Home Staging. Criámos parcerias com empresas de decoração, arquitectura, obras e reparações e na nossa equipa trabalhamos com designers e consultores especializados em engenharia civil. Confie-nos o projecto para o seu imóvel.
  • Fazemos estudos de mercado gratuitos e em 24 horas (após recepção da documentação solicitada);
  • Além de consultoria imobiliária e home staging, a Villè pode ainda indicar-lhe Apoio Jurídico, fazer acompanhamento de Processos de Financiamento e ajudá-lo a desenvolver Projectos de Investimento Imobiliário.

Entre em contacto connosco!
www.ville.pt | geral@ville.pt | 234 066 549

Porque o sucesso do seu negócio é o nosso sucesso também!

imobiliaria aveiro

Oficinas criativas no Museu Vista Alegre Nesta quadra especial, o Museu Vista Alegre tem programadas diversas oficinas criativas, das quais vão nascer presentes únicos e experiências inesquecíveis.

Museu Vista Alegre

No sábado, 25 de Novembro, das 15h00 às 18h00, vai realizar-se a oficina “Do desenho à pintura – Inspirações Vista Alegre”.

Museu Vista Alegre

Trata-se de uma oficina criativa para adultos, de nível iniciado, que tem como objetivo dar a conhecer alguns dos princípios do desenvolvimento de uma decoração em porcelana.

Partindo de motivos icónicos do universo de porcelana da Vista Alegre, os participantes vão ser convidados a desenvolver a decoração de uma peça. Irão transferiro motivo para a superfície cerâmica, completando a pintura e procedendo à enforna da peça em mufla. O valor de inscrição nesta oficina é de €20.

Durante o mês de dezembro a programação intensifica-se a pensar também na interrupção letiva dos mais novos.

No dia 16 de dezembro, das 10h às 13h, na Oficina de Olaria, os participantes podem experimentar as técnicas de conformação por via líquida recorrendo a moldes em gesso e montando uma peça com vários elementos decorativos, através de técnicas de colagem. No final o participante levará para casa o objeto que produziu em cru.  A inscrição nesta oficina tem um custo de €10. 

karen maes Museu Vista Alegre

De 18 a 22 de dezembro, as oficinas “Feito por Si”, que se realizam das 10h às 13h e das 14h às 18h, dão a oportunidade única de pôr “as mãos na porcelana” e experimentar a pintura de com tintas acrílicas ou cerâmicas, assim como a modelação de pasta de porcelana. Os valores variam dependendo de se os participantes escolherem a pintura com tintas acrílicas (a partir de 8€/peça) ou com tintas cerâmicas (a partir de 11€/ peça). 

“Artes na Fábrica – Porcelana ao Vento”, que decorrerá também entre 18 e 22 de dezembro, das 10h às 13h e das 14h às 18h, é uma oficina onde os participantes vão aproveitar peças Vista Alegre para montar e decorar um espanta-espíritos, pondo a porcelana a tilintar. A inscrição tem o valor de 6€.

in Notícias de Aveiro

Preparar a sua casa para o Inverno

preparar a sua casa para o inverno

A escolha do equipamento ou sistema de aquecimento ideal levanta sempre muitas questões. Por um lado há equipamentos baratos que consomem muita energia e por outro existem sistemas mais dispendiosos mas que poupam a longo prazo. Saiba que solução se adapta melhor à sua casa e comece a preparar a sua casa para o Inverno.

A maioria das habitações em Portugal não foram construídas de forma eficiente e a posterior colocação de sistemas de aquecimento pode tornar-se mais difícil e, muitas vezes, desadequada.

Uma solução que pareça vantajosa durante dois anos, pode revelar-se muito cara ao fim de cinco ou dez anos. Por exemplo, os aparelhos portáteis consomem muita energia. Como não controlam a temperatura, funcionam por mais tempo que o necessário. Por seu lado, os aparelhos portáteis de ar condicionado são caros, pouco eficientes, fazem muito barulho e o conforto de utilização é baixo.

Para a eficiência energética existem o ar condicionado, as lareiras com recuperador de calor, as salamandras e as caldeiras a gás. Contudo, estes sistemas têm de ser bem dimensionados para a área a aquecer.

Assim, e exemplificando, uma caldeira mais potente não é sinónimo de poupança. Pelo contrário, nessas condições vai apresentar consumos energéticos superiores, mas a existência de pré-instalação de aquecimento central influencia muito o preço final da solução da caldeira a gás. Se a casa não estiver preparada, será necessário instalar tubagens e radiadores nas paredes, sistemas de controlo de funcionamento, entre outros. A complexidade destas obras varia muito de casa para casa e, em consequência, o seu custo de instalação também poderá ser elevado.

Uma salamandra tem de ser ligada a uma chaminé para exaustão dos fumos da combustão. Se não tiver chaminé, terá de verificar com o condomínio e a Câmara Municipal a viabilidade e a legalidade de instalação.

Para descobrir qual a melhor solução para si, recorra ao simulador da Deco e saiba como pode aquecer a sua casa ao melhor preço: Aquecer a casa: qual o melhor sistema?


DICAS PARA PREPARAR A SUA CASA PARA O INVERNO 

casa-inverno
Abuse das almofadas, cortinas e mantas

Uma das melhores formas de tornar a casa mais quentinha e acolhedora é abusar das mantas, cortinas e almofadas. Aposte em tons neutros para encaixar com a restante decoração e prefira tecidos fofinhos. Para as cortinas prefira tecidos macios ao toque.

iluminacao-inverno
Invista na iluminação

As luzes indirectas são uma boa forma de preparar a casa para receber o Inverno. As luzes amareladas promovem uma sensação de acolhimento bem maior e possibilitam o relaxamento e o bem-estar. Tenha abajures nos sítios onde está sentada a maior parte do tempo. Distribua velas pelas casa e acenda-as apenas quando estiver presente.

tapetes-casa
Tapetes

Impossível pensar em termos uma casa quente e olharmos insistentemente para a tijoleira que temos debaixo dos pés de cada vez que nos sentamos. Espalhe tapetes quentinhos para isolar o frio do pavimento. Quanto mais fofo for o tapete, maior aconchego e conforto térmico vai dar.

mantas e cobertores
Troque as roupas de cama

Troque as colchas leves pelos edredons de penas e cobertores quentes. Invista em lençóis bons e quentes que poderão melhorar significativamente a qualidade do seu sono.

Verifique o isolamento das portas e janelas
Nas janelas e portas utilize borrachas de calafetagem, tiras de silicones, escovas, massas de enchimento, ou qualquer outro material de calafetagem adequado. Poupa energia e tem muito menos frio!

Tenha atenção ao revestimento da casa
Rachas na parede, placas caídas, telhas partidas ou quaisquer outros defeitos que possam pôr em causa a impermeabilidade das paredes. Não se esqueça de que uma casa muito húmida é sempre uma casa mais fria. Repare rapidamente todos os estragos que encontrar.

jardim-inverno
Se tem jardim ou terraço, proteja-o

Proteja tudo o que estiver no exterior, e possa sofrer danos com o frio. Impermeabilize e envernize as estruturas de madeira. Recolha toldos e estruturas temporárias. Faça manutenções preventivas em vez de intervenções caras depois dos danos ocorridos.

Fontes: idealista.pt; homify.pt; decoproteste.pt

Ovos Moles de Aveiro – do Mosteiro para o resto do mundo. Uma história com mais de 500 anos!

Ovos-moles-aveiro

Foi graças à produção da cana-de-açúcar na Madeira e ao feudalismo vivido no século XV que o Convento de Jesus de Aveiro, actual museu Santa Joana, começou a produção dos mundialmente famosos Ovos Moles de Aveiro. Como?

Um contrato assinado pelo Infante D. Henrique e o capitão Diogo de Teive, em 1452, ditava que um terço da produção do açúcar madeirense se destinaria à coroa. Uma parte deste “bolo” seria entregue como “esmola” a várias instituições, entre elas, o Convento de Jesus de Aveiro (1502).

Aqui, o açúcar era destinado à botica (farmácia) para medicamentos e como fonte de energia para os acamados.

Com o uso de claras de ovos para engomar os hábitos das freiras, sobravam muitas gemas que rapidamente se deterioravam. Para contornar esta situação, as freiras adicionavam-lhes este açúcar para lhes conferir maior durabilidade. Com aperfeiçoamento e dedicação chegaram ao doce perfeito, os Ovos Moles.

Não se sabe exactamente em que data o famoso doce foi concebido, mas supõe-se que a sua introdução em formas de hóstia seja da autoria das freiras do mosteiro, uma vez que são feitas com a mesma matéria-prima das hóstias utilizadas nas celebrações litúrgicas.

moldes-ovos-moles

Em 1874, o falecimento da última religiosa que ainda habitava o mosteiro deu lugar à extinção desta ordem religiosa. É a partir daqui que a sua empregada, D. Odília Soares, única herdeira da receita, começa a fazer os ovos moles fora do mosteiro e a passar o seu conhecimento a outros.

Hoje encontram-se Ovos Moles em barricas de madeira, cuidadosamente esculpidas e pintadas à mão, e em formas de hóstia cujos moldes remetem à actividade piscatória de Aveiro e respectiva proximidade com o mar.

barricas-ovos-moles

formas-ovos-moles-de-aveiro

São o doce mais procurado da região e a sua exclusividade já mereceu, pela primeira vez em Portugal, a denominação Indicação Geográfica Protegida (IGP) pela União Europeia.

Foi também fundada em Aveiro, em 2009, a Confraria dos Ovos Moles de Aveiro, dedicada a manter toda a tradição e qualidade deste doce. Hoje em dia, qualquer produtor e vendedor certificado de Ovos Moles tem passar pela avaliação desta confraria.

confraria-ovos-moles-de-aveiro

A Confraria dos Ovos Moles de Aveiro inaugurou, em Outubro de 2016, um Monumento aos Ovos Moles de Aveiro, situado no Cais da Fonte Nova. Esta escultura, em porcelana, foi criada pelo escultor Albano Martins em parceria com a Vista Alegre e com a edição de um livro dedicado a este tema cuja introdução teve a honra de receber as palavras de Valter Hugo Mãe.

monumento-ovos-moles-de-aveiro

Em 2012, a Universidade de Aveiro, em parceria com a Associação de Produtores de Ovos Moles de Aveiro (APOMA), levou a cabo uma investigação que provou que este doce pode ser ultracongelado durante e até 4 meses. Como consequência desta descoberta, deu-se início à exportação e internacionalização dos Ovos Moles. Excedeu-se assim o limite de 15 dias de conservação a que este produto podia ser sujeitado. Se até então eram produzidas, anualmente, cerca de 200 toneladas de Ovos Moles, depois desta descoberta este número aumentou imenso, tal como o número de postos de trabalho dedicados à sua produção. E Portugal e o resto do mundo agradecem!

Os Ovos Moles são apreciados de variadíssimas maneiras. Como recheio de vários bolos e sobremesas, com gelado, com café, à colherada, com frutos secos, na tripa e na bolacha americana, em licor… É só dar asas à imaginação!

receitas-ovos-moles


Deixamos aqui uma receita base. Ser fiel à mesma ou acrescentar-lhe a sua criatividade? O céu é o limite!

receita-ovos-moles-aveiro

Ovos Moles de Aveiro

Ingredientes
12 gemas
12 colheres de sopa de açúcar
12 colheres de sopa de água

Modo de preparação
1.Coloque as gemas, o açúcar e a água num tacho e leve ao lume.
2.Mexa sempre até o creme espessar e, de seguida, deixe arrefecer.


Agora fica a dúvida, se antigamente havia excedente de gemas de ovo por ser dada maior utilidade às claras, o que acontece agora ao excedente de claras por ser dada maior utilidade às gemas do ovo?

Imóveis para restauro em Aveiro já podem recorrer ao IFRRU 2020

imoveis-para-restauro-em-aveiro

O Governo lançou no final de Junho de 2017 o período de candidaturas de projectos de imóveis para restauro e reabilitação urbana que podem ser apoiados pelo IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas, disponibilizando um total de 1,4 mil milhões de euros.

“Os interessados com imóveis para restauro em Aveiro já podem preparar o acesso ao financiamento, sendo exigido apenas três passos: obtenção de parecer de enquadramento da operação pela Câmara Municipal, obtenção do certificado energético e preparação do pedido de financiamento a apresentar aos bancos selecionados”, informou o Ministério do Ambiente, que tutela a área da habitação e reabilitação urbana.

moradias-para-restauro-aveiro
Moradia T5 para restauro no centro de Ílhavo. Clique na imagem para saber mais.

Criado no âmbito do Portugal 2020 (acordo de parceria adoptado entre Portugal e a Comissão Europeia), o IFRRU 2020 é um instrumento financeiro que visa “contribuir para a revitalização das cidades e para a reabilitação integral de edifícios, com uma forte aposta na eficiência energética, através da disponibilização de empréstimos com condições mais favoráveis face às existentes no mercado (em termos de taxas de juro, maturidades e períodos de carência)”.

moradias para restauro aveiro
Moradia T3 para restauro no centro histórico de Aveiro. Clique na imagem para saber mais.

Neste sentido, o IFRRU 2020 reúne diversas fontes de financiamento, quer fundos europeus, quer fundos provenientes de outras entidades como o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa.

“O sector da reabilitação urbana e, complementarmente, a área da eficiência energética, irá dispor de 1,4 mil milhões de euros, dos quais 703 milhões de fundos públicos”, afirmou a tutela em comunicado, indicando que as entidades financeiras e os respectivos instrumentos financeiros para a concessão de empréstimos nesta área foram escolhidos em concurso público internacional, promovido pela estrutura de gestão do IFRRU 2020.

moradias-para-restauro-aveiro
Moradia T3+1 para restauro na Gafanha da Nazaré. Clique na imagem para saber mais.

De acordo com a tutela, como entidades gestoras financeiras foram seleccionadas as instituições bancárias Santander Totta, BPI, Millennium BCP e Popular Portugal e para o instrumento de contragarantia foi seleccionado o Fundo de Contragarantia Mútuo, “com a concordância de todos os organismos com assento no Comité de Investimento do IFRRU 2020”.

moradias-para-restauro-aveiro
Moradia T7 para restaurar em Estarreja. Clique na imagem para saber mais.

Os interessados no financiamento para projectos de imóveis para restauro em Aveiro, passíveis de concorrer a reabilitação urbana podem consultar a página da internet do Portal da Habitação.

Na área da habitação e reabilitação urbana, além do IFRRU 2020, o actual executivo tem em curso o Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE), o programa Casa Eficiente, o programa Reabilitar para Arrendar – Habitação Acessível e os instrumentos para áreas urbanas (PEDU e PARU).

in Diário Imobiliário


Conheça os vários imóveis para restauro em Aveiro, passíveis de financiamento para reabilitação urbana.

moradias-para-restauro-aveiro

Conheça o bairro da Beira Mar no livro de Suzy Caldeira e Suzana Nobre

Bairro-Beira-Mar-Aveiro

Fique a saber por que é que Aveiro é uma cidade tão ventosa, por que razão a sua população celebra um “santo” de Amarante e saiba quem foi a filha da terra que teve de se disfarçar de homem para combater no Norte de África ao serviço da coroa portuguesa. Histórias do bairro da Beira Mar.

Estas e outras histórias são reveladas no livro “Rota do Bairro da Beira Mar” escrito por Suzy Caldeira (guia da “Explore Aveiro”) e ilustrado por Suzana Nobre, lançado no passado dia 30 de Junho de 2017.

Bairro-Beira-Mar-Aveiro
Suzy Caldeira e Suzana Nobre, autoras do livro “Rota do Bairro da Beira Mar”.
Neste livro são partilhados lugares e pormenores, lendas e tradições do bairro mais emblemático de Aveiro, o bairro da Beira-Mar. Com uma escrita de fácil interpretação e ilustrações leves e objectivas com pormenores do património, da história e dos aspetos da sua mitologia.
livro Rota do Bairro da Beira Mar
Pormenor do livro e das ilustrações de Suzana Nobre.
Este é o primeiro de vários livros a serem criados para a coleção “Descobrir Aveiro”, que trará em cada número um Bairro ou Temática específica do distrito de Aveiro.

Faz parte de um projeto de edição particular, em que as autoras (não naturais da região mas totalmente rendidas à mesma) assumem todas as etapas do projeto criativo e o custo e risco da respectiva edição.

No prefácio de José Carlos Mota, docente no Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da Universidade de Aveiro pode ler-se “um trabalho de enorme qualidade a merecer louvor e apoio”.

Deixe-se encantar com algumas das ilustrações de Suzana Nobre sobre Aveiro, a ria e os seus elementos únicos, no vídeo que se segue.

O livro poderá ser adquirido a partir da sua página de Facebook ou nas várias papelarias locais e lojas dedicadas a autores regionais e nacionais como o Cais à Porta e o Aqui à Volta.


Está à procura de casa ou negócio na Beira-Mar?
Conheça a moradia para restauro e os trespasses que temos disponíveis
comprar beira mar aveiro

Bienal de Cerâmica Artística de Aveiro 2017 – Capital Europeia da Cerâmica Artística Registo das obras vencedoras

bienal-de-ceramica-de-aveiro

A XIII Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro 2017 teve lugar em vários museus de Aveiro até 4 de Dezembro. A exposição dos vencedores decorreu no  Museu Santa Joana. Se não teve oportunidade de visitar, aqui fica um breve registo!

 

 

 

SOBRE A BIENAL DE CERÂMICA

bienal-de-ceramica-de-aveiro
Imagem da Bienal de Cerâmica Artística de Aveiro 2017.

A XIII Bienal de Cerâmica Artística de Aveiro tem por objectivo contribuir para a produção de cerâmica artística contemporânea, através do estímulo à experimentação e à criatividade. Constitui-se como um pólo dinamizador de novas tendências na cerâmica e contribui para uma formação didáctica e respectivo desenvolvimento de carácter cultural.

Silvia-Granata-bienal-ceramica-aveiro
Obra de Silvia Granata, uma das artisitas seleccionadas para expor na Bienal de Cerâmica Artística de Aveiro 2017.

Centro de diálogo e partilha, age como disseminadora de correntes e conceitos, abrindo caminhos no campo da cerâmica artística contemporânea, actuando no âmbito da renovação estética a que se vem assistindo e, igualmente, dando a conhecer novos materiais e técnicas.

Instalação artística de Hugo Branco e Xose Xoubinha.

Conheça a programação completa aqui.

Fotografia de capa – obra de Yola Vale Ceramic 

in Município de Aveiro