Bancos emprestam 20 milhões por dia para compra de casas

O crédito à habitação continua a ser o grande motor do financiamento às famílias. Trata-se do melhor arranque de ano desde 2010.

O crédito à habitação continua a ser o grande motor do financiamento às famílias. Representa mais de metade de todo o dinheiro emprestado pelos bancos, desde o início de 2017, segundo os dados do Banco de Portugal. Foram concedidos quase 20 milhões de euros por dia até Abril para a compra de casa. E trata-se do melhor arranque de ano desde 2010.

As instituições financeiras continuam a apostar no crédito à habitação. Reflexo disso têm sido os sucessivos cortes nos “spreads”. Ainda esta semana, o Banco CTT anunciou uma redução da margem para 1,30% face aos anteriores 1,75%. E, neste contexto de maior abertura para a concessão de financiamento, foram emprestados 536 milhões de euros, em Abril. Um valor que elevou para 2.339 milhões de euros o total emprestado este ano. Uma média de 19,5 milhões de euros por dia.

“Poderemos ainda assistir a um aumento das novas operações em virtude do dinamismo do mercado imobiliário, concorrência dos bancos, confiança das famílias e queda no desemprego”, considera Filipe Garcia. Para o economista da IMF, “a escassez de alternativas para arrendamento que é reportada por muitas imobiliárias também poderá levar a influenciar as famílias a decidir-se pela compra de habitação”.

Com este crescimento, o crédito à habitação continua a consolidar o seu peso no financiamento às famílias. De todo o dinheiro emprestado aos particulares em 2017 (4.252 milhões de euros), 55% tiveram como finalidade a compra de casa. Mas, apesar do crescimento das novas operações de crédito, o saldo de financiamento para a compra de casa continua a recuar, fruto do impacto da queda dos juros. Em Abril, o “stock” de crédito à habitação ascendia a 94.014 milhões de euros, o valor mais baixo desde Fevereiro de 2017.

Taxas fixas em alta
Com as taxas de mercado em níveis negativos, os bancos continuam a empurrar os clientes para soluções de taxa fixa. Nos primeiros quatro meses deste ano, foram emprestados 875% milhões de euros nesta modalidade. Um montante que representa mais de 37% de todo o dinheiro concedido para a compra de casa.

55% do crédito é para a casa (Peso no total de novo crédito concedido)
O crédito à habitação continua a aumentar em 2017. Vive o melhor arranque de ano desde 2010. Uma tendência que lhe permite consolidar o peso no total de dinheiro financiado pelos bancos. Do montante total emprestado às famílias, desde o início do ano mais de metade teve como fim a compra de casa.

in IMOnews Portugal

Faça já a sua simulação para Crédito à Habitação

Deixar uma resposta